Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

14/01/2014

Ena, tanta zona verde ali pela Penitenciária!


Bom, não sei se alguém vai olhar para isto com olhos de ver, mas é um atentado o que pretendem fazer à Penitenciária, destruindo-lhe a unidade enquanto tal, uma vez que demolem os muros, construções em volta, etc., para abrirem arruamentos, e construírem vários blocos de apartamentos e hotel 'with a view' para ...um objecto que quem desenha e quer levar por diante 'isto' acha ser kitsch, a 'estrela'. Aliás, a não classificação de mais nada do que a própria estrela, tem, finalmente, aqui o seu resultado: http://www.cm-lisboa.pt/viver/urbanismo/planeamento-urbano/planos-com-termos-de-referencia-aprovados/plano-de-pormenor-de-reabilitacao-urbana-do-campus-de-campolide. Como escusado será dizer que tudo isto tem como horizonte a longo-prazo urbanizar o Curry Cabral depois, claro, do actual lote da UN, antigo DRM. E pronto :-(

12 comentários:

Anónimo disse...

saliento 3 aspectos:

1. “A CML contestou o referido o projecto de classificação propondo que a classificação da cadeia penitenciária de Lisboa englobe estritamente o seu corpo principal e os edifícios de expressão neo-medieval com frente para a rua marquês da fronteira”- ORA DEVERIA SER A CML A PRIMEIRA ENTIDADE A DEFENDER-NOS DESTES ATAQUES, E APARECE COMO A PRINCIPAL ATACANTE! A CML deveria perceber que o conjunto é integro e uno, não faz sentido parti-lo em pedaços, derrubar muros e alguns edifícios. Um carro deixa de o ser se lhe tirarmos as rodas, um prédio deixa de o ser se lhe tirarmos as janelas, um complexo deixa de o ser se lhe tirarmos uma parte

2. O Ministério da Justiça deu um pareceu favorável a um projecto de plano de pormenor que deveria ter reprovado liminarmente.

Parece que andamos todos a brincar com o fogo e a hipotecar não apenas o futuro mas também o presente.

3. nada contra a prisão sair dali e dar-lhe um novo uso; mas alojar na área metropolitana os mais de 1000 presos pressupõe, NECESSARIAMENTE, construir uma nova prisão. Quem tem cento e tal milhões para o efeito?

até que isto tenha efeitos práticos, ainda deve faltar muito


Nuno Caiado

Anónimo disse...

E qual é o problema de urbanizar o quarteirão do Curry Cabral? Não me consigo recordar de nenhum edifício relevante no espaço do hospital e arrasarem a torre da fsch é um favor que fazem à cidade.

Paulo disse...

Esses muros da penitenciária são horríveis. Fazem bem em demolir.

db disse...

O que é que isto tem a ver com o Curry Cabral? Não percebi.

Anónimo disse...

A "coisa" Paulo disse:

"Esses muros da penitenciária são horríveis. Fazem bem em demolir."

-----///----
Horríveis???

Será que a "coisa" que teceu este comentário chegou agora de Marte?

Enfim...

-Metade dos edificios que compunham as AN também eram horríveis!
-Assim como metade dos da Avenida da Liberdade!
-O Teatro Apollo também era horrível!
-A Igreja do Socorro também!
-A casa onde de Almeida Garrett viveu, em Campo de Ourique, também era um monstro!

-Entre outros tantos...

Bonitos bonitos são os caixotes que apareceram no lugar destes...


Esta cidade está infestada de "bananas"! (Para não dizer outra coisa e o comentário acabar por ser censurado!)

Os subúrbios da Europa no seu melhor!

Anónimo disse...

Caro anónimo das 11:19:

Comparar uns muros que servem para manter as pessoas "dentro" de um recinto que é fechado à sua envolvente com os edifícios das Avenidas Novas, é pura demagogia (para não dizer, parvoíce)... se se pretende um novo uso "aberto" para o edifício é natural que se queira demolir os muros!

cumps.
f.

JJ disse...

Ao menos ninguém vos pode acusar de ser incoerentes. Seja qual for o mamarracho ou a opinião, se tem mais de 70 anos é para defender até ao insulto.

Anónimo disse...

Estive a analisar por alto a proposta. No que respeita às demolições, não sou contra à demolição do muro, mas o que aqui está em causa é que também é proposta a demolição do conjunto edificado que envolve a "estrela". se esta demolição fosse para enaltecer e dar destaque à "estrela", até poderia concordar, mas a realidade é que a estrela irá ser circundada por um conjunto de novos edifícios com uma métrica desajustada da envolvente, muito mais altos que os existentes e destinados a habitação e equipamentos hoteleiros. Estes irão ocultar completamente esta peça arquitetónica. Relevo ainda que esta proposta muito me surpreende porque denota apenas especulação imobiliária e nenhuma sensibilidade urbana para com o espaço onde se localiza. O belos edifícios do Palácio da Justiça e do tribunal da Policia, que poderiam ter aqui uma oportunidade para ficarem enaltecidos num traçado que fizesse jus ao seu desenho modernista irão ser ocultos por um conjunto arbóreo e passarão a confrontar com um conjunto de edificações destinadas a habitação, que se espera ao menos que sejam alvo de um projeto de arquitetura exemplar. Outra prova da especulação da Câmara é a construção de lotes sobre vias, esta é uma solução que se tem comprovado inviável ao longo dos anos, quer por se tornar espaços com ocupações indevidas, quer pelo ruído que provoca o trafego automóvel por debaixo destes "tuneis". Esta é a solução tipica que se adota quando se pretende construir mais área bruta de construção do que a que o espaço que se tem disponível permite, em termos de implantação.
No conjunto trata-se da introdução de um conjunto edificado em que não existe qualquer conexão e enquadramento com as construções existentes, não são respeitados enfiamentos, as ruas propostas têm orientações aleatórias que nem correspondem às orientações dos edifícios propostos, não sendo de todo compreensível a necessidade de construir uma alameda com as dimensões proposta junto ao edifico do ISEGI tendo em conta que a mesma desemboca na "Praça da Justiça" de um modo que não se compreende muito bem como, ficando em aberto mesmo o que acontecerá à Praça da Justiça. Se pudermos fazer algo para evitar parte do que irá ser feito seria muito bom.

Nuno de Castro Paiva

Jorge disse...

Vão demolir os muros? Que muros?
Estão a falar da fachada, estilo medieval, da penitenciaria?
Mas o imóvel não está classificado como Monumento de Interesse Público.

Anónimo disse...

Anónimo das 11:19:

Comparar uns muros que servem para manter as pessoas "dentro" de um recinto que é fechado à sua envolvente com os edifícios das Avenidas Novas, é pura demagogia (para não dizer, parvoíce)... se se pretende um novo uso "aberto" para o edifício é natural que se queira demolir os muros!

------///------

É, veja lá se não quer expandir essas justificações tolas sobre o que resta de outras estruturas e monumentos!

São só "uns muros" dizem eles..
Muros que são parte integrante de uma unidade de legado histórico-patrimonial!

Enfim, eu já vos conheço.

São os mesmos que apelidam o que resta da cerca fernandina como: Amontoado de pedras.


Que vá tudo a baixo então!

Paulo disse...

Sinceramente, vejam a imagem "google maps street view" dos tais muros: http://goo.gl/maps/L98NK

Qual a beleza disto? Só porque tem mais de 100 anos é que é bom?

Vítor Freire disse...

NÃO DEVE ser construída nova Penitenciária. E claro manter esta, reabilitada e humanizada.

COMO NA HOLANDA fizeram e não destruíram nenhuma das históricas e belas Penitenciárias, com as três circulares panópticas.
Uma delas foi humanizada por Rem Koolhas, na Torre Central de vigilância instalado uma Cafetaria, melhoradas as circulações e sanitários, nos edifícios anexos instaladas Salas de desportos, Biblioteca ETC

HÁ QUE RECUSAR A Destruição DA PENITENCIÁRIA DE LISBOA,
uma das mais belas, imponentes e dignas da Europa !!!!!

(a propósito de muros, destruam os MUROS DOS CONDOMÍNIOS DE LUXO DE LISBOA !!!!!!