...

...

22/11/2014

O fim da Baixa?


Chegado por e-mail:

«Mais informação pertinente em http://transicoesurbanas.stress.fm/tagged/turismo»

3 comentários:

Anónimo disse...

A transição acontecida na Baixa, de uma zona decadente e moribunda para uma disneylisboandia sem qualquer coerência social nem espírito de vizinhança foi saltar da frigideira para o fogo.

Não frequentei a zona durante muitos anos por um motivo, agora procuro não por lá os pés por outro.

Anónimo disse...

O que é para vocês o oposto? A baixa deserta, perigosa e chunga de há uns anos em que qualquer noção de comércio fechava ao fim do dia e até passar na Rua Augusta à noite era perigoso? Famílias a viver em prédios sem elevador nem estacionamento pagando rendas impensáveis para uma qualidade de vida nula? Podem vir falar insistir na ideia de descaracterização as vezes que quiserem, a baixa que conheci há 15/20 anos metia medo ao susto e já tinha chegado ao fim há muito. Querem moradores e não turistas? Querem famílias e não "pés de chinelo"? Num país que daqui a 20 anos tem 60% de velhos, muito boa sorte.

Anónimo disse...

Pois claro, não só a Baixa mas o resto do país não terão moradores e lá haverá apenas turistas num prazo de 20 anos. Por isso está tudo muito bem na Baixa.