21/05/2007

Sondagem: Ota não deve ser prioridade

In Portugal Diário (21/5/2007)

«Estudo de opinião revela opinião dos portugueses sobre novo aeroporto
«A Ota vai ser o Titanic do Governo»

A construção de um novo aeroporto não é prioritária para a maioria dos portugueses, que se afirma pouco informada para se pronunciar sobre escolha da Ota, Alenquer, revela uma sondagem da Universidade Católica para a RTP, Antena 1 e Jornal de Notícias, revelada pela agência Lusa
. (...)»

6 comentários:

Anónimo disse...

Não podemos desmobilizar! Temos que preguntar aos candidatos para Lisboa as suas opiniões. Miguel Beleza considera a Ota como "uma manada de elefantes brancos", esta decisão poderá comprometer o país nos proximos anos.
Não havendo responsabilidades na aplicação dos dinheiros públicos, esta será apenas partidária ou seja sem nome.

Confrontar os candidatos para a CML será fundamental, os Lisboetas tem a possibilidade, nestas eleições intercalares de referendar a Ota.

hugo daniel de oliveira disse...

Um novo aeroporto é necessário para Lisboa, porque este está nas últimas.

Mas insistir num mau negócio é que não.

E a insistência sem explicações e com prepotência não ajuda nada. Ninguém vê isso?

Gonçalo Cornelio da Silva disse...

No dia 10 de Maio foi apresentado na Sociedade de Geografia, uma conferencia sobre TGV e Ota.
A conclusão que podemos retirar é de que efectivamente a melhor localização é indiscutivelmente a de Rio Frio/Poceirão isto porque:
1º-permitiria utilizar as infraestruturas rodoviarias já existentes;
2º-permitiria captar os mercados da vizinha espanha (contrariar o lobby espanhol que apoia a Ota de forma a valorizar os seus equipamentos) porque oferece maior proximidade viária e ferroviária;
3º- por de baixo deste aeroporto uma estação e ligação TGV;
4º- TGV segue directo para o Porto/Galiza, evitando a entrada em Lisboa que seria sempre lenta e demorada;
5º-O acesso ao novo aeroporto de Lisboa em apenas 10 a 15 minutos, facilmente se poderia realizar uma extensão do Metro (eixo da nova ponte Chelas/Barreiro) e Metro sul (eixo ponte 25 de Abril);
6º-Ampliação e Recuperação do aeroporto da Portela;
7º-Facilidade de construção, poupança de dinheiros públicos e recuperação de envestimentos realizados no passado;
8º-Valorização de áreas desfavorecidas socialmente quer na margem Norte quer na margem Sul, funcionando como catalizador (Estudo de Impacto Social relevante e subrepõem-se ao Impacto Ambiemtal)
9º-Valorização das infraestruturas industriais e bolsas de emprego
10º- Consolidação e valorização da ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA, tornando-se extraordinariamente competitiva.

Nuno Santos Silva disse...

A solução "Portela + 1" (sendo o "+1" a base aérea do montijo, ou mesmo o poceirão) não beneficiaria implicaria as vantagens enumeradas pelo Gonçalo Cornélio Silva?
É que se as vantagens forem as mesmas, a solução "Portela+1" é muito mais barata...

Anónimo disse...

Sinceramente toda esta lamentável história já está traçada, pois a escolha está baseada num critério imutável que é a propriedade dos terrenos. Verifiquem quem são os proprietários dos terrenos e concluirão o porquê da escolha da Ota.

Gonçalo Cornelio da Silva disse...

Se o anónimo tem provas disso tenha a coragem e consciência civica de o demonstrar e denunciar.
Esse tipo de argumentos só prejudicam quem está efectivamente contra.