AVISO

AVISO

22/01/2009

Moradores de Benfica contestam obras da CRIL durante a noite-22.01.2009, Inês Boaventura

No Bairro das Pedralvas há máquinas a trabalhar 24 horas por dia. A Junta de Freguesia de Benfica já recebeu várias queixas e pede "moderação"

As obras do último troço da CRIL estão a provocar a indignação de alguns moradores do Bairro das Pedralvas, em Benfica, que se queixam de não dormir há várias semanas devido aos trabalhos que decorrem 24 horas por dia. A Câmara de Lisboa emitiu uma licença especial de ruído para o período entre as 20h e as 8h, mas o vereador do Ambiente afirma agora que vai intervir para minimizar o ruído da empreitada durante a noite.
A situação foi denunciada anteontem, na Assembleia Municipal de Lisboa, por uma habitante do bairro que já se tinha queixado da situação à Estradas de Portugal (EP), à PSP, à Junta de Freguesia de Benfica e à autarquia, sem qualquer resultado. Raquel Ribeiro Santos mora num quarto andar de um prédio encostado às obras da CRIL e diz que não dorme desde que as obras passaram a prolongar-se pela noite fora, já lá vão cerca de três semanas.
"Há centenas de pessoas que não dormem. Cada dia que passa é angústia", diz a moradora, que comenta com humor que o facto de a obra ter alagado uma destas noites impedindo por algumas horas a continuação dos trabalhos "foi uma das melhores coisas que aconteceu". Raquel Ribeiro Santos questiona a legalidade da realização da empreitada a partir das 20h e lamenta que a PSP não intervenha, apesar de um elemento da esquadra de Benfica lhe ter dito que os telefonemas de moradores indignados eram frequentes.

O que diz a licença
A inacção desta entidade é justificada pelo facto de a Câmara de Lisboa ter emitido uma licença especial de ruído, que permite a realização da obra da CRIL entre as 20h e as 8h dos dias úteis e aos sábados, domingos e feriados durante todo o dia. Nesta licença diz-se que "o período de entardecer e nocturno apenas deverá ser usado para actividades que pela sua natureza não podem ser interrompidas (...) ou trabalhos que por razões de segurança e/ou perturbação nas comunidades locais o justifiquem".
Questionado pelo PÚBLICO sobre a situação, o vereador do Ambiente da autarquia sublinhou a legalidade dos trabalhos, mas admitiu que estes têm motivado "algumas" queixas de moradores. Sá Fernandes adiantou que está a preparar uma carta para a EP solicitando uma reunião com o objectivo de serem estabelecidas "medidas para minimizar o ruído" durante a noite.
"Moderação" é também o que pede o presidente da Junta de Benfica, que considera que o facto de os trabalhos decorrerem "ininterruptamente" não "salvaguarda os direitos das pessoas que ali residem". Ainda assim, Domingos Pires sublinha que a CRIL "é fundamental e há toda a urgência em avançar com a obra".

1 comentário:

Anónimo disse...

a cril é uma obra necessária.Ms não desta maneira. Será que nimguem defende estes degraçados?