...

...

29/12/2014

Até as palmeiras centenárias da Avenida sucumbem.


O Sr. Sá Fernandes e a tropa de serviço na autarquia dizem que não se pode controlar a praga do escaravelho-vermelho-do-egipto, que se as autarquias limítrofes não agirem os escaravelhos passarão dumas zonas para outras. O que se sabe, contudo, é que a situação das palmeiras centenárias de Lisboa é a imagem do desinvestimento global na cidade. Hoje temos sempre menos Lisboa. Só nos Paços do Concelho é que se convencem que não. A cada um sua verdade, dirão alguns. Sim, até podia ser, não fossem os factos darem razão aos que responsabilizam a CML pelo estado de incúria total em que a cidade está votada. Graças a este executivo que tudo faz para agravar a já de si grave situação de Lisboa. Nem as palmeiras da mais "bela" avenida de Lisboa estão a salvo. Não o Zé, não nos faz falta.

5 comentários:

Anónimo disse...

José Sá Fernandes deve ser um dos piores vereadores (se não o pior) do Ambiente Urbano, Espaços Verdes e Espaço Publico, das últimas décadas!



Anónimo disse...

As 2 palmeiras que restaram no Jardim de Santos (que o autor do post costuma referir) também estão num lindo estado...

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

reagindo ao anónimo das 11.01

Das 4 desse jardim, já nenhuma resta

Anónimo disse...

Peço desculpa, mas estão lá duas. Só que num estado irremediável. Ainda hoje as vi.

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Reagind ao anónimo das 5.12

Sim é verdade os espiques estão, as folhas é que não ou então denotam no seue stado de secura, a morte pela praga do escaravelho