...

...

16/12/2014

E para "completar" o excelente post anterior....


Strasbourg 1944


..e o mesmo edifício hoje

Pois é....quem é que necessita de bombardeamentos e guerras para a destruição do patrimonio edificado ?

7 comentários:

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

obrigado pelo complemento do meu post. isto em Lisboa está uma lástima.

Anónimo disse...

E o Palacete do Chafariz Del Rei só não viu o seu interior ser todo esventrado pois um Espanhol foi a tempo e comprou aquilo!
Se fosse o tuguinha já tinha feito das suas e pelintrado aquilo tudo!!

Anónimo disse...



Nem a arquitectura moderna e contemporânea que tem sido edificada neste cantinho à beira mar nos chega, nem é digna de ser comparada como as de outras paragens!

O que nos sobra?? Sinceramente não sei!

Julio Amorim disse...

Estas sociedades fizeram esforços monumentais para recuperar o que tinha sido destruído....talvez por isso o respeito pelo passado (e o presente) é bem maior. Obrigado eu !!!!

Anónimo disse...

La Maison Rouge, hotel, Strasbourg...

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1679707

cá como lá...

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

reagindo ao anónimo das 10.52

O Hotel maison Rouge tem pelo menos a fachada preservada. Alguns pormenores do interior salvaguardados. Não esquecer que o centro de Estarsburgo foi praticamente destruído durante a guerra.

Quer comparar hoteis? Veja o que se fez na Rosa Araújo e nos prédios Arte-Nova viáveis e que foram esventrados, acrescentados e destruídos. Na Alexandre Herculano o Holiday Inn Express fez o mesmo.

Para não se cair no ridículo de se defender o ondefensável, sugiro que não se aponte erros noutras cidades quando a nossa é toda ela um erro absoluto.

Filipe Melo Sousa disse...

As rendas baixas são bem mais destruidoras que as bombas da guerra