...

...

03/12/2014

Circo em Belém / Protesto


Exmo. Senhor Presidente da CML
Dr. António Costa,
Exmo. Senhor Director-Geral do Património Cultural
Dr. Nuno Vassallo e Silva,
Exmo. Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Belém
Dr. Fernando Ribeiro Rosa

Apresentamos o nosso protesto pelo facto da CML, DGPC e Junta de Freguesia terem permitido (?) a montagem de uma tenda de circo na área protegida do Mosteiro dos Jerónimos (MN), Planetário e Centro Cultural de Belém!

Mais nos choca quando não só existem em Lisboa outros locais mais apropriados a semelhante iniciativa - terrenos da antiga Feira Popular, zona da Expo'98, Docapesca, etc. - como em outras iniciativas, como no caso das edições do rally Paris-Dakar, não foi permito colocar nada em cima da relva nem que interferisse com o arvoredo ali existente.

Não compreendemos a razão por que o patamar de exigências na cidade de Lisboa, é tão baixo em termos de cedência do espaço público.

Com os melhores cumprimentos


Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Fernando Jorge, José Filipe Soares, Miguel de Sepúlveda Velloso, Júlio Amorim, Virgílio Marques, Luís Marques da Silva, José Morais Arnaud, Paulo Guilherme Figueiredo, Inês Beleza Barreiros, Jorge Lopes, Rui Martins, Maria Reiche, Jorge Pinto, José Santa Clara Gomes e João Oliveira Leonardo

CC. AML, Media

10 comentários:

Anónimo disse...

Com tantos espaços devolutos na cidade, sempre a ideia peregrina do executivo da CML em escolher os espaços verdes, espaços sensíveis, para aí instalar espectáculos não condizentes.Não haverá no executivo da Câmara quem defenda os Espaços Verdes?

Pinto Soares

Arruda disse...

O MPT denunciou na Assemblia Municioal do Passado dia 2, esta situação com a seguinte intervenção

"Quero partilhar a minha perplexidade sobre um assunto, que não se passa muito longe da área de intervenção do Plano de Urbanização hoje em discussão. Depois do “circo” montado sobre os brasões da Praça do Império, que ainda não acabou, não é que passaram-se das palavras aos actos e foi autorizado a montagem de uma tenda de circo em frente ao Museu da Marinha paredes meias com o Mosteiro dos Jerónimos. Como é possível tal autorização na área de protecção ao monumento? Tal imagem que posso disponibilizar em fotos é mais um atentado paisagistico ao espaço público da cidade, a que se soma a degradação do local, com a colocação de estacas e ocupação do espaço verde."

Anónimo disse...

Inacreditável.

Tudo se vende em saldo nesta capital da barraca...

Luiz de Sá Pereira, arq. disse...

É intolerável esta instalação debaixo das janelas de muitas habitações que assim vão ver agredido o seu direito a sossegar no final de um dia de trabalho. Na cidade que escolheram para viver. Na cidade onde pagam os seus impostos com destino ao município e onde, assim, ninguém os protege! Acrescente-se esta fonte incontrolada de ruído à nova presença visual e temos mais um contributo para o rebentamento das costuras de mais um espaço da capital. Desta feita, um espaço histórico que julgávamos ao abrigo da vilanagem.

Anónimo disse...

A propósito do comentário anterior, há dias foi noticiado que no Parque das Nações, sob a "pala do Siza", pretendem fazer um festival com música que se ouvirá no Montijo!!!

Não moro lá, mas tenho a esperança de que o pessoal que por lá mora, e que não é propriamente do mais desfavorecido, se mexa e meta na ordem estes abusos absolutamente intoleráveis.

Anónimo disse...

Em Lisboa tudo é normal. Até a anormalidade.

maria disse...

São as tendas e as imensas viaturas. Não é normal permitir tamanha aberração na Praça do Império.
Maria

Maria Amelia Froes disse...

E mais ..... Na parte de trás da tenda existe (existia !!!) um ecoponto que está a abarrotar de lixo porque o carro do lixo não consegue lá chegar. É uma vergonha.
MªAmelia

José Lopes disse...

Na verdade não entendo esta história do circo em Belém,local onde normalmente circulam bastantes crianças.Nao será por uns dias que BELÉM ficará consporcada por um pequeno circo ir proporcionar alguns momentos de prazer.Aberracao foi colocar o CCB em frente aos Jerónimos e ao Planetário,aposto que toda esta gente que está contra a colocação do circo naquele local nem pode ver o Antonio Costa pela frente.Eu concordo com o circo ali e todos os anos.Viva o Circo.

Alexandre Ribeiro disse...

Este Circo não voltará. Foram vários os espectáculos cancelados por falta de público e os que se fizeram não tinham sala cheia. Um negócio ruinoso certamente. Gostava de saber quanto pagaram por ocupação do espaço público, um grande negócio para a CML. Para o estaleiro da Simtejo, recebeu mais de 30 mil euros por uns meses de ocupaćão do mesmo espaço. Quem sofre são as lojas circundantes, que perdem clientes devido a toda a confusão gerada na zona, à agressão de um local supostamente aprazível e, acima de tudo, pela falta de acessibilidade e estacionamento durante meses... E depois queremos comércio local e nacional de qualidade!