...

...

15/12/2014

Lisboa e as suas marquises do Reino do Absurdo







8 comentários:

Anónimo disse...

Em pleno Chiado:

https://www.google.pt/maps/@38.7101519,-9.1449022,3a,37.5y,205.04h,122.38t/data=!3m4!1e1!3m2!1s8KCVzYgsLBmr-z0DCq6ojw!2e0

Costumes grotescos do tuginha...

Anónimo disse...


A ignorância dos nossos políticos é assustadora

Já as posturas do tempo de de D. Manuel I proibiam estas agressões à paisagem urbana e ocupação ilegal do espaço público aprovado.

Anónimo disse...

Contra as aberrações das marquises, os anexos ilegais e os logradouros impermeabilizados não fazem petições. Mas quando se fala da "mini-torre" em picoas parecem cães a ladrar.

Anónimo disse...

MEDONHO!!!! SOCORRO!

Anónimo disse...

Para quando penalizações efectivas para este tipo de situações?

Para quando o cumprimento do que está na lei?

Anónimo disse...

O anónimo das 1:54 ´não só é mal educado e mentirosos como também é intelectualmente desonesto!

Desde quando é que este blog se opôs ao projecto da Fontes Pereira de Melo 41? Aliás, aqui está o artigo desse mesmo projecto:

http://cidadanialx.blogspot.pt/2014/12/e-pronto-aqui-esta-o-que-vai-ser.html

Se quiser ajuda para ler o artigo aconselho-o seriamente a inscrever-se no jardim escola mais próximo ou então no ensino básico!

Anónimo disse...

Concordo com a existência de marquises em imensos casos. Mas, como é óbvio, nenhum desses está aqui representado. Realmente estes são exemplos do que não se deve fazer.

Chico disse...

A maioria dos pseudo-lisboetas que dão cabo da cidade:

- Velhos que não pagam rendas
- Jovens "dreads" de bairros sociais que não pagam rendas
- Velhos com posses, mas mentalmente atrasados, incultos e que fazem petições...

Verdadeiros lisboetas: nasceram em Lisboa mas por dificuldades na vida moram nos subúrbios, e pagam rendas.