...

...

29/12/2014

Lisboa, capital europeia da marquise



6 comentários:

Anónimo disse...

Ainda se existissem algumas bonitinhas - como as marquises com caixilharias de madeira que vemos, e que existem às dezenas, em Países como Espanha e Ucrânia, e em capitais como Madrid e Kiev..
Mas não, cá são sempre as mesmas.
Sempre o mesmo material manhoso:
PVC ou alumínio!!

Anónimo disse...

As marquises, os logradouros com barracas, as cuecas penduradas no varal, os estores em plástico encardidos, os fios e ar- condicionados nas fachadas, não me incomodam. O que me incomoda mesmo, mas mesmo mesmo, são os arranha-céus de 17 andares.

Vítor disse...

É uma vergonha! A CML nada faz e os condomínios e os condóminos nada fazem também. Uma autêntica agressão à nossa vista.

Catarina G. disse...

sim, as marquises desfiguram as fachadas dos prédios, mas também constituem uma barreira adicional contra ruído, vento, frio/calor, o que não é de pouca importância tendo em conta a má qualidade térmica da maioria dos prédios (e que não se resolve, embora se reduza, colocando vidros duplos). mais ainda com a onda de frio que estamos a viver por estes dias...

Paulo disse...

A Catarina G. tem uma marquise em casa e tenta justificá-la como sendo uma barreira anti frio/calor/ruído. Ser anti-frio até tem alguma lógica, agora uma marquise anti-calor não tem sentido algum, pois as marquises fazem efeito estufa. Quanto ao ruído/frio, o dinheiro que gastam em colocar marquises seria melhor aplicado na substituição das janelas originais por umas melhores, com corte térmico, vidro duplo, etc. Certamente existem alguns bons exemplos de marquises, mas são muito escassos. Neste prédio na Av. João XXI reabilitaram a fachada e colocaram marquises uniformes: http://goo.gl/maps/hNMt0

Catarina G. disse...

Paulo, sim, tenho uma marquise mas não tenho peso nenhum na consciência para fazer qualquer suposta justificação pois simplesmente não fui eu que a pus. Vivo nesta desde 1997, e a marquise foi colodada pelos anteriores donos quando o prédio foi construído em 1968. Sim, também não a retirei - se calhar é melhor ir ali chicotear-me...
As janelas todas da casa foram substituídas (por mim, já agora, o que certamente me vai valer um pézinho no céu anti-marquise) por outras de vidro duplo. A qualidade de construção é má, o pé direito é alto (quase 3m) e a melhoria no conforto térmico foi reduzida (sentiu-se, mas ficou muito aquém da expectativa).
A marquise tapa a parte da varanda que rodeia os quartos. Se cá não estivesse, o nosso desconforto seria certamente maior, até porque esta é uma das zonas mais ventosas da cidade (tenho um amigo que por brincadeira diz que eu podia ir para o trabalho de parapente...).

(E sim, tem razão, a marquise faz efeito de estufa. Foi precipitação minha).