Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

17/10/2013

Obras em parte do Jardim do Campo Grande concluídas nos próximos dias



Não há data para o início da requalificação do antigo centro comercialObras no jardim já se arrastam há mais de um ano quando a previsão inicial era de 6 meses TIAGO MACHADO

In Público (16.10.2013)
Por Inês Boaventura

«A zona norte do jardim, que ainda não se sabe quando reabrirá, ganhou um parque canino e campos de padel. As obras de transformação do Caleidoscópio num centro académico ainda não começaram

As obras de requalificação da zona norte do Jardim do Campo Grande, que eram para durar cerca de seis meses mas já se arrastam há mais de um ano, devem estar concluídas nos próximos dias. Essa é a expectativa do vereador dos Espaços Verdes da Câmara de Lisboa, segundo o qual não foi ainda definida uma data para a reabertura do espaço, que está rodeado por uma vedação metálica.

[...]

Sá Fernandes adianta que já foi lançado um concurso público para a exploração do restaurante existente junto ao lago, tendo sido recebidas duas propostas que estão a ser avaliadas. Quanto aos barcos a remos que há várias décadas fazem parte da imagem do Campo Grande, o vereador explica que a intenção é que o antigo concessionário mantenha esse negócio, o que, segundo diz, está dependente da prévia recuperação de todos os barcos.

No renovado Jardim do Campo Grande os visitantes encontrarão algumas novidades, não só ao nível do mobiliário urbano (com bancos em madeira e em pedra espalhados por todo o espaço), mas também dos equipamentos. Junto à Avenida do Brasil foi instalado aquele que, segundo a Câmara de Lisboa, é o primeiro parque canino da cidade, no qual os animais poderão correr e exercitar-se numa série de estruturas em madeira.

Já os dois campos de ténis e o ringue existentes foram entregues à Universidade de Lisboa, que os concessionou a um privado que ali vai abrir nove campos de padel, assegurando ainda o funcionamento de um edifício de apoio com balneário e cafetaria. O chefe de gabinete do reitor, Luís Guimarães de Carvalho, diz que numa primeira fase, em princípio até ao fim de Outubro, deverão entrar em funcionamento seis desses campos.

Também nas mãos da universidade está, graças a um protocolo celebrado com a Câmara de Lisboa em 2011, o antigo centro comercial Caleidoscópio. O objectivo é transformar o edifício hexagonal dos anos 70, onde também funcionou um cinema e um restaurante, num centro académico. Algo que chegou a ser anunciado para 2012 mas que ainda não se concretizou, não se sabendo quando começarão as obras...»

3 comentários:

Anónimo disse...

Grande Zé, que falta lá fazias.

Estavam para durar 6 meses mas já se arrastam há mais de um ano e as da reabilitação do Caleidoscópio que eram para começar em 2012 ainda nem sequer começaram nos finais de 2013...

Anónimo disse...

Reabilitação que demonstra o total desconhecimento dos problemas estruturais daquele jardim. Isolado pelas vias rodoviárias que o circundam, em vez de tentarem quebrar esse isolamento, puseram em várias partes do jardim que dão para a estrada, montes de terra como que para esconder o jardim ainda mais. Absurdo

Anónimo disse...

E o que são aqueles montinhos de terra com relva, ridículos, que estão a aparecer por todo o lado? E aquele muro branco? Mais um jardim estragado? Por favor...