05/07/2010

Igreja de S. Vicente de Fora: 6 meses depois

No passado dia 20 de Dezembro de 2009, o Ministério da Cultura / DRCLVT foi alertado para os actos de vandalismo na fachada lateral da Igreja de São Vicente de Fora (Monumento Nacional). Passados seis meses temos a informar que a situação deste Monumento Nacional continua por resolver. Mais: como se pode constatar, pelas imagens, nos últimos seis meses os muros de pedra foram vítimas de mais graffitis. Actualmente também a fachada principal se encontra vandalizada. As imagens que são de ontem, dia 3 de Julho de 2010 (Largo de S. Vicente e Arco Grande de Cima). Já enviámos novo alerta para o organismo do Estado responsável pela salvaguarda do património classificado.

10 comentários:

Anónimo disse...

Esta terra está entregue à bicharada.

O último que feche a porta e apague a luz.

Filipe Melo Sousa disse...

gostam do código penal actual? continuam a votar nos mesmos? então não se queixem!

Astrocoast disse...

"Anti-fascistas" a mostrarem porque é que são mais burros do que um Neanderthal. Só se interessam por destruir o que é de todos, o que vai contra o seu ideário, mas são tão burros que nem se apercebem disso.
Todos muito "violentos" e "revolucionários", mas quando são apanhados à mão ou querem o papá advogado ou choram para não apanhar...

António C. disse...

já agora podiam também acabar com o vandalismo legalizado que é o parque de estacionamento em frente...

jpf disse...

deviam de ir para guilhotina na praça do comercio para todos verem...como faziam antigamente!

Anónimo disse...

um dia antes e ainda se podia ler "viva hitler" - o que está na foto foi já a resposta a esse belo pedaço. é a nova dialéctica "street"

Anónimo disse...

já agora, Antonio C., concordo em absoluto consigo, mas o que fazer a tanto carro? é que especialmente nos dias de Feira da Ladra torna-se para lá de caricato estacionar uma viatura minimamente perto de casa para muita gente

Anónimo disse...

parece-me que o pedido de limpeza foi enviado para o lugar errado...

situações de vandalismo do género reportadas aqui (por exemplo na estátua da praça da figueira) foram rapidamente atendidas depois de eu, depois de ler o post aqui, ter feito o alerta para um local mais indicado: dmc.dpc@cm-lisboa.pt

Manel disse...

então isto é que é sociedade utópica imaginada pelos anarquistas...
são tão burros como os comunistas...

Fernando Silveira disse...

É claro que o ministério da cultura deveria responder aos alertas em tempo útil, é a imagem da cidade e do País que sai prejudicada. Lisboa já é conhecida internacionalmente por ser uma das cidades mais desleixadas. Um dia destes descobrem que a nossa simpatia, clima e comida não bastam e a galinha dos ovos de ouro que podia ser o turismo morre de vez. É óbvio que este problema não se resolve apenas pela resposta do ministério. Se assim fosse a cada pintura sucederia uma limpeza e um dia estes devido ao desgaste do calcário todas as pedras da base teriam de ser substituídas. O problema como já todos deveriam ter percebido, teria de ter outro tipo de resoluções. Umas de imediato e a curto prazo, policiais e judiciais. Outras a médio e a longo prazo, educacionaise e culturais.