...

...

11/02/2008

Será.....


Imagem roubada ao amigo Bic Laranja

................o mesmo jardim ?

10 comentários:

Anónimo disse...

Pois, de facto as árvores, nomeadamente as palmeiras, vão demorar uns anitos a crescer... é a vida!

Tiago R. disse...

Cada época tem as suas idiossincrasias estéticas e é natural que os espaços urbanos evoluam com o tempo.

Esta imagem não corresponde à memória/imagem que os liboetas têm do JSPA.

Ainda bem que não houve nenhuma tentativa serôdia de recriar este ambiente.

Abaixo as palmeiras! (já nos bastam as do Campo das Cebolas...)

Anónimo disse...

Requalificação urbana não é sinónimo de alterar ou destruir completamente um espaço; o que seria dos monumentos se fosse esse o pensamento dominante dos técnicos que intervêm nesses projectos.
Infelizmente existem alguns que entendem o contrário e que ajudam a destruir memórias do passado por mero vaidosismo parolo, por uma lógica meramente economicista ou, pelo simples facto de quererem deixar a sua marca por onde passam.
Claro está que a cidade e, consequentemente o espaço urbano, tem que evoluir; adaptações e melhorias devem ser feitas mas, neste caso específico, a transformação do jardim de S. Pedro de Alcantara foi mais um roubo ao património edificado do sec XIX, como aliás tem sido feito um pouco por toda a cidade romântica, nomeadamente na Av da Liberdade, que está transformada numa artéria completamente descaracterizada.
Comparativamente com outras capitais europeias onde, quando se quer um arranjo urbanístico de cariz moderno, tenta-se encontrar um espaço novo para o implantar, por cá destrói-se o que existe deixando a cidade sem um percurso histórico coerente e com falhas temporais no tecido urbano.
Se isto fosse no Porto...

Anónimo disse...

neste caso, eu sou o anónimo que antecede.Arq luis Marques Silva

Anónimo disse...

A evolução do espaço urbano é uma coisa, resta a questão, se melhorou...ou piorou.
Neste caso concreto, bastaria perguntar a 1000 visitantes, qual dos "dois jardins" prefeririam visitar.....


JA

Filipe Melo Sousa disse...

Eu acho que o Julio Amorim devia regar as palmeiras de Lisboa. Se não custa nada...

Anónimo disse...

Por acaso as palmeiras são as árvores que menos precisam de rega,por isso não vá por aí...
Não gostar, tudo bem. Agora dizer disparates è que não.

Filipe Melo Sousa disse...

mais me ajuda homem! voluntarie-se de uma vez!

Anónimo disse...

Já não ha palmeiras rapaz; já não me posso voluntariar...

Arq. Luís Marques da silva disse...

O comentário 10:14AM é meu