Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

26/06/2009

Mais uma achega / fonte de inspiração:






Place de la Bourse (Bordéus)


Praça inicialmente real. Frente-rio. Como as devidas diferenças.

11 comentários:

Stalicat disse...

Tm piada, não consigo ver por ali árvores nenhumas.

Que raio de mania será a de quererem árvores no Terreiro do Paço?

Anónimo disse...

Sinceramente, não percebo este post!!!

Anónimo disse...

"devidas diferenças"! Claro que sim: a de Bourse tem 60x110 metros e a do Comércio tem mais ou menos 190x190.

Sr Paulo Ferrero: tenha juizo!

Anónimo disse...

Epá que chatice...uma monotonia nem há roulotes de Churos e porras!
Compreendo o anónimo da 4:00pm, não está no seu ambiente, falta-lhe os ares condicionados à janela, as portas de alumínio...a sinalética, as paragens de autocarro, eu percebo...

Anónimo disse...

Onde estão as esplanadas?

Anónimo disse...

se fosse só esplanadas. E onde estão as pessoas???

Rodrigo disse...

tb não vejo árvores, vejam Bordéus na wikipédia, muita fonte de inspiração, especialmente as linhas de eléctrico rápido à superfície

Anónimo disse...

Os comentários anteriores têm alguma piada. Realmente aquilo parece um deserto, e cinzento.

Bem. Não é por serem "reais" que as praças são Belas.
Sim, a beleza existe mesmo.

E por aqui se vê como o Terreiro do Paço é uma Obra-Prima Mundial.
Nela, quase tudo é perfeito. Exacto enquadramento com a colina do castelo, a estátua e seu pedestal, o arco, o cais das colunas, o rio alteroso, torreões. E o espaço, imenso, mas quente, proporcionado, deslumbrante.

Deixemo-nos de complexos de inferioridade. Com os complexos que por aí abundam, Portugal nunca teria existido.

Anónimo disse...

Informação adicional: nesta praça, que há 30 anos era um enorme depósito de automóveis, construiu-se o maior parque subterrâneo de Bordéus. Os carros continuam lá, mas deixaram de estar à vista.

Xico205 disse...

Ainda bem que há diferenças, o Terreiro do Paço é muito maior e mais bonito.

Ferreira disse...

Sem dúvidas! Espaço muito bom e afável! Extremamente ulilizado pelas pessoas! A qualquer hora do dia! O tempo todo! Perfeitamente integradas na vivência da vida urbana diária das pessoas da cidade!

Perdão, estava sem óculos...

O que se vê ali é mesmo um parque de estacionamento subterrâneo!.

Dos tais que acabam com a possibilidade de lá ter árvores novas.

E que para os construir é preciso acabar primeiro com as velhas árvores, que evoluiram a alma da praça ao longo de muitas dezenas ou centenas de anos...

Mas estes parques são muito rentáveis... para alguns promotores e seus dependentes!

Façam os parques nas caves dos edifícios, sempre que isso fôr possível.

Agora, acabar de vez com todos os espaços urbanos centrais públicos, que por princípio e por necessidade, quase sempre são ou devem ser espaços verdes, É UM CRIME.
È um atentado a um dos bens mais preciosos de entre todos os espaços públicos que nos foram sendo legados ao longo de séculos.
È uma falta de respeito pela sociedade.

Este é de facto um bom exemplo do que não se deve fazer a uma praça.

- Em defesa dos espaços públicos com vida (humana e vegetal), com alma, com respeito pelo espaço património que nos foi legado pelos nossos antepassados. -