Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

15/07/2013

Jardins públicos


Chegado por e-mail:

«Em Braço de Prata, freguesia de Marvila, existem jardins públicos cuja conservação e manutenção é paga pelos moradores. No entanto, existe uma rubrica “conta de terceiros” na factura da água – EPAL- que é para lavar as ruas e regar os jardins (ver site da EPAL).

Não é justo que a Junta de Freguesia/Câmara Municipal de Lisboa obriguem os moradores deste bairro a pagar até a água nos jardins que são públicos.

Com os melhores cumprimentos.
Maria dos Anjos Pires»

4 comentários:

Filipe Melo Sousa disse...

Então quem se oferece para pagar? O dinheiro público é sempre uma taxa colectada ao bolso de alguém. Querem ver que acabaram de descobrir a pólvora. Achavam que o verdinho caia do céu.

Anónimo disse...

ó sousa, já percebemos que tu não és um tipo muito brilhante, mas leres os posts antes de comentares ajudava a disfarçares a coisa, pá.

agora vai lá tratar dessa dislexia.

Filipe Melo Sousa disse...

Você não percebeu. O imposto que paga é a fundo perdido, não é para o seu jardim. Não tenha ilusões que o que paga de imposto lhe dá direito a um serviço prestado pelo estado. Muito menos de valor igual. É pagar e calar.

Anónimo disse...

A tal taxa Discutível é paga por todos os municipes quer tenham moradias, condomínios, etc. Quanto a viver em braço de prata, aconselho a ter cuidado é com a água que bebe, pous esses terrenos e sobretudo os da Natinha e parte da expo, estão altamente contaminados, sobretudo os da Matinha. Como destruiram a independência do Lnec e da CML, nada vem cá para fora. Esses terrenis são as novas versões dos campos nazis, só que esta versão ainda é melhor, pagam as contas e Imi, etc e ao ficarem doentes vão parar aos hospitais deles, como é zona inundável gastam mais energia (edp agradece) e terão de fazer mais obras os empreiteiros amigos agradecem. Aconselho a que se puder mude para uma zona mais alta e segura, processe a CML e a Ordem dos Arquitectos por má fé e publicidade enganosa. Em Alcântara já há muitos arrependidos e calados, mas aí em Braço de prata devido às antigas fábricas de armamento, etc., é mais perigoso devido ao chumbo e outras maravilhas que o terreno ainda terá nos próximos 50 a 100 anos. Também devem ser condenadas as faculdades que permitem técnicos que viabilizam estes crimes.