Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

03/07/2013

Pode-se saber o que é aquela porcaria lá em cima?


Era isto o projecto de elevador 'interno' que foi preciso protocolar com o STJ, etc.? Linda coisa, sim senhores, num Monumento Nacional. (ARCO DA RUA AUGUSTA)

5 comentários:

Anónimo disse...

Mas onde é que é isto?
É o elevador do Arco da Rua Augusta???

Anónimo disse...

Isso deve já ser para o próximo pic-nic do Continente...

Anónimo disse...

se o elevador é até ao topo, obviamente teria de ter alguma saida visivel.. a nao ser que ficasse a meio do caminho e se fosse de escadas até lá cima..

Anónimo disse...

A questão tem de ser posta como deve para não induzir a resposta e manipular o raciocínio.
Vamos dar um exemplo ou dois para ilustrar.
Existe por exemplo na Bélgica Igrejas em que se tem que subir largas dezenas de degraus para chegar ao topo e fruir a vista e a Paisagem. A compensação, o deslumbramento, vem quando se chega ao topo.
Dirão alguns, que nem todos conseguirão subir os degraus e chegar ao cimo. Provocará sofrimento aos turistas.
Mas haverá várias respostas e diversas argumentações.
Vamos ter a veleidade de entrar para o Guinness com o Arco da Rua Augusta a bater records?
Na Bélgica, como noutros miradouros internos em outros Países nem todos querem chegar ao cimo e isso não prejudica o Turismo.
Como sabem há muitas pessoas que fazem promessas dolorosas e chegam ao fim.
Não podem subir devagar?
Quantos degraus temos de subir?
Queiram informar s.f.f.
A questão é que venderam a ideia. E todos nós somos receptivos a mimos, mas a questão é reflectir e ser sensato.
Quem vende quer ganhar, se isso descaracteriza, pouco importa.
Lembram-se do elevador que queriam construir até próximo do Castelo, a partir da Rua da Madalena?
Os sonhos comandam os votos...
Com decisores destes o Património vai-se descaracterizando.
È preciso dizer não e explicar. Talvez desmontar o pequenino interesse, que nos atraiçoa.
Os parâmetros das negociatas.

Filipe Melo Sousa disse...

No tempo do marquês não havia elevadores. Felizmente a nossa vida mudou muito e para melhor desde então.