Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

19/07/2013

Livraria Sá da Costa fecha no ano do centenário


In Público Online (18/7/2013)
Por Inês Boaventura

«A assembleia de credores realizada na passada segunda-feira não aprovou o plano de viabilização da empresa.


A Livraria Sá da Costa, em Lisboa, foi declarada insolvente pelo Tribunal de Comércio de Lisboa e deverá fechar as portas nos próximos dias, pouco mais de um mês depois de ter comemorado o centésimo aniversário.

Segundo fonte do tribunal citada pela Lusa, a assembleia de credores realizada na passada segunda-feira não aprovou o plano de viabilização da empresa, que tinha sido apresentado no dia 2 de Julho, pelo que foi decretada a liquidação total. Essa liquidação concretizar-se-á com a venda de todo o património da Sá da Costa, para pagamento aos credores, e com a extinção da empresa.

Para sábado às 21h está marcado aquele que poderá ser o derradeiro acto da livraria situada na Rua Garrett, no Chiado: o lançamento do “Manifesto contra o desastroso encerramento das livrarias da Cidade de Lisboa no centenário da Livraria Sá da Costa”. O evento está a ser divulgado no Facebook e ao fim da tarde de ontem já mais de 800 pessoas tinham confirmado a sua presença....»

4 comentários:

Filipe Melo Sousa disse...

Essas 800 pessoas também vão dar uma comparticipação para pagar a dívida da livraria mal-gerida? Ou vão apenas pedir para que o contribuinte falido pague?

Anónimo disse...

ó sousa, "mal gerida"??
uma firma que durou 100 anos foi "mal gerida"?

quem te dera a ti, que és um nabo, ter criar e manter uma firma durante 100 anos..

Filipe Melo Sousa disse...

100 anos a pagar 20€ de renda. Assim é fácil ser um grande gestor. Acabou a festa.

Anónimo disse...

os livros vão seguir o caminho das máquinas de escrever; não vão desaparecer, vão apenas evoluir para um novo formato. se há necessidade de lojas físicas para vender o novo formato é uma questão em aberto.

talvez estas 800 pessoas comprem um livro depois da manifestação para prolongar a vida da livraria por mais umas semanas. ou talvez pensem duas vezes e acabem por comprar uma versão digital com o ipad ou o kindle...

livros, só já compro para crianças.