Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

13/07/2013

LISBOA, FEIA, PORCA E MÁ: RUA CASTILHO







Palavras para quê? Imagens enviadas por cidadãos identificados.

9 comentários:

Anónimo disse...

É nessa rua que fica o agora Tiara Park e tem nas imediações o Ritz, ou estarei equivocado?

Os hóspedes (desses e outros, que há mais) devem adorar.

Filipe Melo Sousa disse...

Gostaria que o fotógrafo ilustrasse também alguns contentores (não cheios) onde os cidadãos pudessem colocar o lixo. Até ofereço um jantar a quem consiga tal raridade.

Anónimo disse...

Mas desde quando é que não haver papeleiras é desculpa para se deixar o lixo no chão?! É sempre a mesma conversa: não há estacionamento deixa-se em cima do passeio, não há papeleira deixa-se o lixo no chão... mas que mentalidade primitiva. O problema aqui neste país é sempre passado para outro... eu tenho um problema, piso nas regras e agora o outro que se amanhe.
Que tacanhez de gente!

Anónimo disse...

Ah, pois é. Numa rua nobre de Lisboa, nem os pobres dos habitantes dos prédios nem os lojistas dispõem de contentores para o lixo. Coitadinhos deles.

Filipe Melo Sousa disse...

Qual a alternativa que propõem? Acumular o lixo em casa, e nunca o depositar na rua? Argumentem, as consequências da doutrina que preconizam podem ser muito interessantes...

JJ disse...

Nem tanto ao mar nem tanto à terra - a responsabilidade também é das pessoas. A portugalidade tem como imagem de marca descartar responsabilidades, neste caso a de preservarem e manterem apresentável a rua onde vivem. Manter a rua limpa? Isso é "responsabilidade deles", mesmo que rebente uma tempestade de (...)

Anónimo disse...

Eu passo todos os dias, mas todos os dias mesmo, por ruas onde os contentores do lixo, que deviam ter sido removidos para o interior dos edifícios, estão bem no meio do passeio a atravancar.

Mas isso é em Lisboa... e quem diz que não há contentores vive manifestamente na Lua.

Filipe Melo Sousa disse...

removidos para o interior! adoro!

cada cidadão é o homem do lixo, cada átrio é uma sala de arrumos. viva o terceiro-mundo! nem vale a pena explicar, que se não entendem isto...

Anónimo disse...

Ó Sousa, homem do lixo comentadeiro é você mesmo.