AVISO

AVISO

08/02/2013

Agarrem-me Senão Eu Candidato-me.

Agarrem-me Senão Eu Candidato-me. António Costa



No Porto, esboça-se lentamente uma candidatura independente, alternativa ao jogo de dinaussaros autárquicos ...
Entretanto, no Largo do Rato, António Costa,  progressivamente delineando as suas claras ambições políticas pessoais, perante esta terra de ninguëm, rebola-se de prazer e ironias, utizando sempre e permanentemente Lisboa, como trampolim e plataforma de lançamento para o seu programa pessoal futuro.
Seria interessante se uma candidatura independente surgisse em Lisboa ... capaz de abanar o sistema, baralhar o jogo e refrescar as mentes ... nem que fosse só para dizer uma verdades e passar umas mensagens ... mas depois das ambiguidades de Helena Roseta e José Sá Fernandes e os seus movimentos de “Cidadania”, o cansaço e o cepticismo instalaram-se.
Uma possível iniciativa teria de surgir de uma Personalidade, distinta, inconformista, individualizada e verdadeiramente Independente, e nunca de um vago Movimento de Cidadania.
A Cidadania não vai a votos, a Cidadania exerce-se.
Vale-nos a liberdade da Internet, a criatividade e autenticidade dos intervenientes, apesar do perigo erosivo da cacofonia, num processo que pareçe imparável e irreversível, em direcção   a um futuro mais consciente, mais participativo e a uma inevitável mudança donde surgirá uma alternativa.
Lisboa merece.
António Sérgio Rosa de Carvalho.

3 comentários:

Anónimo disse...

Concordo em absoluto. Não considero sequer a possibilidade de votar seja em Costa seja em Seara.

Carlos Medina Ribeiro disse...

Como talvez já aqui tenha dito, apoio António Costa para qualquer cargo (inclusive na ONU) se esse for o preço a pagar para que ele deixe Lisboa em paz, "entregue a quem a saiba estimar" (como se diz dos animais que se oferecem).

Mas também adianto que não vejo quem seja, pois desde o CDS ao BE todos os 'partidos e não-partidos' têm por lá passado, e a cidade está cada vez mais PORCA, DESUMANA, CAÓTICA, ABANDONADA, SEM AUTO-ESTIMA...

Anónimo disse...

E quem será esse Bloomberg tão desejado? E será que com a antipatia que existe contra quem tem sucesso e dinheiro em Portugal, que esse Bloomberg teria alguma hipótese?