Conferência-26 de Abril-9:30-Anfiteatro Ventura Terra (MAC)-Entrada Livre

Conferência-26 de Abril-9:30-Anfiteatro Ventura Terra (MAC)-Entrada Livre

02/02/2013

"Só" Acção Social ? Aguardam-se definições de Propostas e Conteúdos ...


"De projectos para a capital, Seara foi sintético e disse apenas que, em qualquer câmara do país, nos próximos seis anos, a questão prioritária deve ser a "acção social".



Fernando Seara promete caminhada vitoriosa até à Câmara de Lisboa
Por Rita Brandão Guerra in Público

PSD e CDS formalizaram acordo para Lisboa. Mas o desconforto face à lei da limitação de mandatos permanece entre centristas





A convicção foi deixada ontem pelo candidato do PSD/CDS, Fernando Seara, à Câmara Municipal de Lisboa nas próximas eleições autárquicas, que deverão ocorrer em Outubro. Na cerimónia que formalizou o acordo entre sociais-democratas e centristas, o actual presidente da Câmara de Sintra lembrou que o pressuposto da sua candidatura era a "co-responsabilidade dos dois partidos" na sua escolha e prometeu uma caminhada vitoriosa até aos Paços do Concelho da capital.
Fernando Seara garantiu empenho e lealdade institucional na disputa por Lisboa, mas recusou comentar o momento interno do PS e uma eventual corrida de António Costa à liderança dos socialistas. Disse apenas estar convicto de que o seu "adversário será o doutor António Costa". Minutos antes, já tinha dito que não ia "olhar para nada nem para ninguém" e que ontem era o "primeiro dia de uma caminhada, que não é uma caminhada longa" e que o levará, acredita, à vitória. Mas na semana passada, numa entrevista à TSF/Diário de Notícias, o tom de Seara fora mais duro para com Costa: "Estou intimamente convencido de que o doutor António Costa tem essa secreta aspiração [ser líder do PS]. Essa é que é a diferença. E digo-o aqui: eu não quero ser líder do PSD. Comigo estão descansados."
De projectos para a capital, Seara foi sintético e disse apenas que, em qualquer câmara do país, nos próximos seis anos, a questão prioritária deve ser a "acção social".
A seu lado, os presidentes das concelhias e distritais de Lisboa do PSD e do CDS davam confiança e esperança à candidatura. Telmo Correia, líder do CDS da distrital da capital, frisou que era importante um acordo de coligação para Lisboa e disse esperar que ele se torne "mais amplo" até às eleições, com o envolvimento de outros partidos e movimentos, porque Lisboa "merece melhor, merece um projecto diferente". Para justificar o apoio ao social-democrata, Telmo Correia lembrou o "histórico de coligações vencedoras" na cidade e sublinhou ainda que a presença do CDS nesta candidatura não é "indiferente à personalidade" de Seara. Mas também deixou claro que, a partir de agora, será encetado um processo de "discussão" sobre "outras questões".
Apesar de Telmo Correia não ter referido em concreto qualquer desconforto dos centristas perante o facto de Seara ter atingido o limite de três mandatos autárquicos, o deputado do CDS Hélder Amaral afirmava ontem, citado pela Lusa, que "o partido devia clarificar a questão", que pode ser "jurídica", mas que também deve ser "cívica, ética e moral".
"É possível que no mesmo distrito o candidato passe para o concelho do lado, levando consigo essa teia de interesses que se tentou evitar? É possível que um candidato passe para o município do lado, com quem conflituava e tinha interesses conflituantes?", inquiriu o deputado do CDS. E de seguida, respondeu: "Isso ajuda à transparência, à clareza e ao sentido ético que deve ter o serviço do poder local? Não me parece."

4 comentários:

Paulo Nunes disse...

Estou dividido entre "acção social" e "experimentalismo rodoviário" ... será que não aparece alguém que perceba de cidades e viva / seja de Lisboa? Apre...

Anónimo disse...

fanático como ele é deve fazer uma grande acção social ao benfica com os dinheiros públicos. é um politico perigoso

Anónimo disse...

O Costa dá 10 a 0 a esta pevide.

Anónimo disse...

Estou a ver que nenhum dos "grandes candidatos" merece o meu voto. E provavelmente nenhum dos "pequenos" também. Nem sequer vou pôr os pés nas urnas. Isto é tudo uma tropa fandanga que apenas quer encher os bolsos e ganhar tempo para voos mais altos.