29/11/2013

Miradouro de Nossa Senhora do Monte


Chegado por e-mail:

«Exmo. Sr. Vereador José Sá Fernandes,

Exmo. Sr. Arq. Artur Madeira,
Exmo. Sr. Eng. Ângelo Mesquita,


A Liga dos Amigos do Jardim Botânico (LAJB) informa que no local em epigrafe, se registam alguns problemas como por exemplo:

- estacionamento selvagem que impera nos passeios (a instalação de pilaretes resolveria este abuso que se regista há anos);
- grafitis em vários muros e outros equipamentos do miradouro;
- caldeiras sem árvores (faltam pelo menos 2 oliveiras);
- cipreste em caldeira a necessitar de novo/melhor tutor (junto da torre da capela);
- área de canteiro plano, de nível com o miradouro, sem cobertura vegetal, com aspecto abandonado;
- área em declive com pouca cobertura vegetal (poderia ser plantada com arbustos e outras plantas xerófitas de forma a qualificar esta envolvente do miradouro, ajudando também a prevenir o vandalismo com grafiti dos muros de suporte);

Considerando o bom trabalho de recuperação efectuado pela CML em vários miradouros, era importante dar resposta a estes problemas com a maior brevidade possível.

Por último, sugerimos que se considere o estudo dos seguintes melhoramentos:

- o aumento da área dedicada ao uso pedonal (espaço de circulação e estacionamento de veículos parece ser demasiado).
- a instalação de um quiosque com esplanada (para animar e melhorar a segurança deste ambiente urbano).
- a iluminação cénica da torre da capela (hoje em dia é imperceptível durante a noite apesar do marco urbano que representa)


Muito obrigado.

Com os nossos melhores cumprimentos,

A Presidente da Liga dos Amigos do Jardim Botânico

Manuela Correia»

1 comentário:

Anónimo disse...

Epá! Deixem o meu miradouro descansado! Aquele é um local de contemplação da cidade, não necessita de nenhum outro tipo de animação. Já basta o quiosque e a esplanada do miradouro da Graça e os novos espaços de restauração no futuro jardim da encosta.
Que mania de pôr "quiosques para animar" em todo o lado.
Quanto aos ciprestes, foi asneira desde o início, já que os pinheiros lhes fazem sombra durante toda a tarde, logo os ciprestes tendem a crescer em direção à luz e por isso ficaram tortos...