Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

25/11/2013

Série Avenidas - 2- Avenida Duque de Loulé (2)

Este é um dos "Grandes" da Avenida Duque de loulé. Está à venda e já tem janelas abertas para que possam alegremente destruír-se todos os interiores. Conheci-os bem e eram belíssimos. Mais uma vítima da negligência. 17/11/2013
Pormenor do trabalho de cantaria que adorna a parte lateral da entrada deste magnífico prédio da duque de Loulé. 17/11/2013
A escadaria já está neste estado. O comum retrato de uma capital em falência. 17/11/2013
E chega-se ao caso mais paradigmático da Avenida Duque de Loulé. o quarteirão Déco com elementos Arte-Nova nas ferragens das portas e das janelas dos pisos térreos. De imóvel classificado, exteriores e interiores, num invulgar cuidado com o património, a ruína irrecuperável com a conivência de todos os agentes activos na cidade de Lisboa, autarquia, promotores, proprietários (grupo BES e outros) e todo o público em geral. Este é um exemplar único. Cairá para gáudio de uns quantos e sobre o imenso desleixo com que vivemos Lisboa. Avenida Duque de Loulé. 17/11/2013
Os andaimes ocupam a via pública há mais de dois anos. As gruas e os seus braços preenchem o céu da Avenida ao mesmo tempo. Quem paga tudo isto? E se o faz, por que razão não recupera este prédio que tanto  enobreceu uma das mais belas avenidas de Lisboa? Avenida Duque de Loulé, 17/11/2013
Chegamos à parte tardoz do prédio. Telas despedaçadas ao vento, reboco retirado, o promotor arrasou a cobertura, destelhando-a para, depois, poder alegar que as infiltrações eram tantas que os interiores, déco, já estariam irrecuperáveis. A fiscalização camarária ficou a dormir, os agentes culturais acharam por bem defender outras cuusas, os lisboetas alhearam-se e não defenderam um ícone da cidade. Lisboa é mal-amada. Avenida Duque de Loulé, 17/11/2013
No outro lado da rua, caíu uma bomba. Mais restos de mais abnadono. Casas Arte-Nova esventradas. Sobram os toscos agarrados ao nada pelo ferro das armações, tão presente quanto inútil. Avenida Duque de Loulé. 17/11/2013
Este é um dos vários portões do mutilado prédio Déco da Avenida Duque de Loulé, Lisboa dá-se ao luxo de os perder, como se sobrassem muitos para testemunhar a riqueza e diversidade da arquitectura da capital nos períodos Arte-Nova e Déco. 17/11/2013
Um aviso que nada avisa, o humor da CML é enigmático e insultuoso. Quarteirão Déco na Avenida Dq. de Loulé, 17/11/2013
Série do estado em que se encontram as três entradas do "gigante" déco. 17/11/2013

Adicionar legenda

Adicionar legenda
Mesmo enfaixada, a dignidade não desaparece. Exige-se à CML que actue. E depressa, a ruína não sobreviverá eternamente. Avenida Duque de Loulé, 17/11/2013

Sem comentários: