27/07/2009

O «Jardim» Cesário Verde - I




Aspectos do Jardim Cesário Verde antes do início das obras (já a decorrer?).

14 comentários:

António Muñoz PhD Arq disse...

Vem a propósito relembrar neste blogue, ,que a "calçada á portuguesa" morreu de morte natural.Há décadas.
Deixaram morrer os mestres calceteiros , "end of story".
Os que foram tardiamente reciclados, já não sabem calcetar.
Não há que lamentar, foi uma época que acabou.
Como tudo o que começa,um dia acaba.
O que me faz "espécie" é a não assunção dessa morte e a sua não-substituição, por outro material,nas ruas de hoje.
Como Técnicos de Restauro,os antigos calceteiros terão de continuar,concerteza.

Anónimo disse...

não percebo o odio á calçada portuguesa.

é a mesma coisa que dizer que os predios antigos de lisboa devem acabar, por falta de manutenlção ou manutenção deficiente...

Anónimo disse...

o que devia acabar era o estacionamento em cima dos passeios que são os maiores responsáveis pela destruição da calçada. isso é que tem criado a falsa ideia de que a calçada «não tem futuro», «é retrógada» e por aí fora. então porque razão cada vez mais países europeus estão a adoptar o modelo da nossa calçada? a calçada portuguesa porque é permeável, reciclável e feita com materiais locais, tem futuro e será cada vez mais actual.

Arq. Luís Marques da silva disse...

Em Praga, os passeios são idênticos aos de Lisboa. Aí, também se percebe, tal como em Lisboa, a mais valia que é o facto de possuir nas ruas, uma calçada com a sua beleza e valor.
Claro que a forma de aplicação da calçada é importante, para que a mesma não se degrade:
Em Praga, os passeios são direitinhos, sem buracos nem desníveis acentuados. Até cumprem com a legislação da acessibilidade reduzida na integra.
Por cá, até parece que há alguém interessado em que a calçada esteja constantemente esburacada, desnivelada e de difícil acessibilidade, para a poder criticar e justificar assim a sua substituição.
Não quero pensar que existam "lobies" de pressão de empresas de materiais de pavimentos, por detrás destas atitudes!!!

Anónimo disse...

Estes passeios foram todos recuperados no tempo do Santana.

Anónimo disse...

Correcção: estes passeios foram todos MAL intervencionados no tempo do Santana. E muito provavelmente irão ser novamente MAL intervencionados pelo Costa. O problema é que quem anda a intervir na calçada portuguesa não tem formação técnica para o fazer. Por isso alguns meses depois está tudo na mesma com buracos.

POMBO-DA-4-FOTO disse...

Este problema tem como origem um novo ser animal, com origens no pequeno português e da galinha, e que tem como nome TUGALINHA.
Um ser animal não respeituoso dos peões e da arte portuguesa, que só olha para seu umbigo.LOOOOL.

Anónimo disse...

Estes passeios foram todos destruídos pelos carros! Eu escrevi por várias vezes à câmara a pedir pilaretes em redor do jardim mas como nunca o fizeram aí têm agora o lindo resultado!

Arq. Luís Marques da silva disse...

Anónimo das 4:05, terá razão em parte no que se refere á qualidade da colocação dos passeios. É verdade que não há técnicos capazes para tal trabalho mas, a maior parte da culpa deste estado de coisas, cabe aos carros em cima dos passeios. Disso não tenho dúvidas.

Xico205 disse...

Não tem duvidas que um carro a passar por cima arranca pedras??? Tem que me explicar esse fenómeno da ciência que eu ainda não o descubri! A mim parece-me mais obvio que um carro por ser pesado faz mais força e prende melhor as pedras na terra!

Se ainda me dissesse que são os carros que partem os lancis do passeio, ainda acreditava, agora arrancar pedras "do meio"!

DENTES-DE-FERRO disse...

Pois caro Xico205, deve ser os velhotes que fazem aquilo, sim, quando caiem e espetem os dentes falsos no chão.LOOOOOL.

Xico205 disse...

Ó dentes de ferro, a resposta está ás 4:05PM.

DENTES-DE-FERRO disse...

E a resposta a vossa resposta esta no POMBO-DA-4-FOTO, caro xico205.LOL.

Anónimo disse...

que lindo jardim! que linda cidade! que linda câmara! que lindos lisboetas!