11/02/2009

(...)

Questionado pela deputada do PS, Rita Miguel, sobre a possibilidade de criação de um bilhete único horário, com o qual durante uma hora se poderia usar todos os operadores aderentes, o responsável [do metropolitano] respondeu que tal medida teria "um impacto muito importante em empresas que já de si são sub-financiadas".

"Isto tem a ver com o modelo de financiamento que cada cidade tem para o seu sistema de transportes", disse, dando o exemplo de Barcelona, onde o município cobre a diferença dos ganhos das empresas com a aplicação deste tipo de bilhete.

Quanto aos projectos de expansão da rede, Joaquim Reis afirmou que o futuro passará por estender a cobertura para a zona oriental e ocidental da cidade de Lisboa, sem sair da coroa do concelho.

"Não estamos a pensar em sair de Lisboa, neste momento", afirmou.

Sublinhou ainda que para atravessar para a zona ocidental da cidade o metro terá que "vencer o caneiro de Alcântara", afirmando: "Não gostaria que o Metro tivesse outro problema como o do Terreiro do Paço. Com estes solos e o lençol freático já se sabe que tudo pode acontecer", afirmou.

O responsável adiantou ainda que o metro tem em estudo a aquisição de um terreno (se não for cedido pela Câmara de Odivelas) junto ao Senhor Roubado para a construção de um parque de estacionamento, "como medida para desincentivar as pessoas de trazerem transporte individual e promover o uso do transporte público".

Estão igualmente a ser estudadas parcerias com empresas que explorem outros parques de estacionamento para tarifários especiais para os utentes do metro.

Joaquim Reis disse igualmente que está a ser analisada a hipótese de utilização de um outro espaço, junto a Sete Rios, para construção de um parque de estacionamento.

In Destak

1 comentário:

Filipe disse...

Lá estão os gajos do ML já a pensar na concorrência feroz a todos os outros meios de transporte.
Mas quem é que disse que Lisboa quer um metropolitano a vencer o caneiro de Alcântara. Será que não veem uma solução tão óbvia que é fazer um viaduto sobre o Vale de Alcantara desde o Campo de Ourique para o Alvito e para o Alto de Santo Amaro? Isto AJUDAVA seriamente milhares de deslocações, sem colocar em causa a existência de ligações actuais.

Mas eles estão-se pouco preocupando na mobilidade em Lisboa.